Parque da Integração e a revitalização pela SVMA (Parte 2)

Parque da Integração e a revitalização pela SVMA (Parte 2)

Ao longo de 21 anos, protocolamos  dezenas de ofícios junto à Sabesp, governadores, prefeitos e deputados para conquistar a revitalização das faixas da Adutora do Rio Claro.

A  grandeza do  Parque da Integração não foi compreendida por todos e recordamos quando uma pessoa indagou a jornalista Laura Kamisaki dizendo: “as creches são mais importantes do que a água”  que corre no Sistema de Adução Rio Claro. Perplexa nossa editora olhou para a plateia constituída de professores, jovens e pais; e em tom  esclarecedor, afirmou: “as creches são importantes para mães e crianças do distrito, mas não funcionam nem por cinco minutos sem água”. A água foi inspiração para o Engenheiro Novaes que projetou o sistema de adução de Biritiba Mirim até o bairro da Mooca, em 1912. Com o maior propósito de promover  justiça social, dando aos ricos e pobres o direito a água.  Hoje, no combate à Covid-19, a água é fundamental para higienização de nossas mãos e prevenção da doença.

No limiar do século XX, a devoção por São Roque merece destaque  em nosso bairro. Santo protetor dos enfermos era invocado no enfrentamento da gripe espanhola, que assolou a humanidade de janeiro de 1918 até dezembro de 1920; e cerca de 500 milhões de pessoas foram infectadas, que à época representava 1/4 da população mundial.  Um século depois, a Covid-19  se espalha mundo a fora. 

Em Sapopemba, as desigualdades sociais, desemprego,  milhares de famílias  vivendo em habitações precárias e  falta de  saneamento básico nas áreas de exclusão são algumas  das mazelas que perduram há décadas no distrito e devem ser repensadas pelos governantes.
Parques da Integração, Vila Ema e São Lucas e as respostas da SVMA
Atendendo as indagações dos moradores sobre o Parque da Integração e sua revitalização, encaminhamos e-mail solicitando informações sobre os investimentos de 7,2 milhões. Pedimos também informações sobre os Parques Vila Ema e São Lucas.       
Respostas da SVMA:
“A Secretaria Municipal do Verde e do Meio Ambiente (SVMA) informa que está em licitação a revitalização do Parque da Integração Zilda Arns, proposta através de um convênio firmado em junho de 2019, entre a Prefeitura de São Paulo e a SABESP, com aporte de R$7.200.000,00, que será destinado a dois dos cinco trechos projetados. A previsão é de que a licitação esteja finalizada ainda este mês.
Sobre o Parque Vila Ema, a Divisão de Implantação, Projetos e Obras (DIPO) da SVMA desenvolveu estudo preliminar e memorial descritivo para a unidade, contemplando sede administrativa, ambientes de estar, áreas de ginástica e de parquinho, guaritas e passeios internos.  O estudo foi encaminhado à Tecnisa como subsídio para a elaboração de projeto executivo.
A contrapartida está em análise pela Prefeitura e poderá ser viabilizada por meio da Transferência do Direito de Construir (TDC).  Ele permite ao interessado doar ao município parte da área e em troca receber potencial construtivo para usar em outras áreas da cidade, seguindo as regras estabelecidas no Plano Diretor (Lei nº 16.050/14) e na Lei de Zoneamento (Lei nº 16.402/16).
Quanto à implantação do Parque São Lucas, no terreno da antiga fábrica das Linhas Corrente, os atuais proprietários da área sugerem à Prefeitura doá-la e construir a unidade através do programa de Transferência de Potencial Construtivo (TPC).  A CETESB aprovou a utilização da área como parque.
A SVMA já se manifestou favoravelmente. A questão sobre a criação do Parque São Lucas / Linhas Corrente está em análise pela Prefeitura.”
Esclarecimentos da SVMA
A Secretaria Municipal do Verde e do Meio Ambiente (SVMA) está contratando o Levantamento Planialtimétrico, Cadastramento das Edificações e o Projeto Básico/Executivo referente a toda extensão do Parque Zilda Arns.
No projeto estão previstas, entre outras ações, readequações em quadras, ATIs e playground. O trecho 01 se inicia na Av. Sapopemba, no número 6.599, na Vila Belém e o trecho 02 finaliza na Rua Nicolau Nasoni, no Jardim Dona Sinhá.
Haverá duas fases. Na fase 1 ocorrerá a readequação em parte do parque e na fase 2, estas readequações vão atingir toda a área e as edificações existentes.
Quanto ao investimento, importante é destacar que nas fases 1 e 2 o valor será de cerca de R$ 1,2 milhões. Os recursos restantes serão utilizados em outras ações de revitalização e na gestão do parque.
Assessoria de Imprensa - Secretaria Municipal do Verde e do Meio Ambiente
J.B.S.R.: Na primeira etapa da revitalização do Parque da Integração (trecho 1) é fundamental a reforma das dependências do Posto Policial desativado pela PM e banheiros. A coletividade reivindica o retorno da Polícia Militar ou que a Guarda Civil Municipal instale uma base. Na discussão da construção do Parque da Integração houve o planejamento técnico entre a Sabesp e PM para instalação do Posto Policial desativado em 2016, sem consulta da população. Solicitamos que a SVMA nos apresente o projeto e de como esses recursos serão empregados nos trechos do Distrito de Sapopemba, porque as áreas são utilizadas constantemente pelos moradores. L.K.
Trecho do Parque da Integração na Vila Primavera 
- Foto: Elza Kamisaki