Contenção da Covid-19 e vacinação na Inglaterra

Contenção da Covid-19 e vacinação na Inglaterra

Aqui em Londres, na Inglaterra estamos vendo a luz no fim do túnel. Com o número crescente de pessoas sendo vacinadas a cada dia e a propagação do vírus vai diminuindo. Até porque, ainda estamos em lockdown. Só podemos sair para as necessidades essenciais (médico, mercado, trabalho - se não o puder fazer de casa, exercícios físicos e escola).

As escolas retornaram na semana passada. Isso deixou a todos muito apreensivos, pois poderia causar mais propagação do vírus, mas isso não está acontecendo. As famílias com crianças e adolescentes podem solicitar dois kits por semana para fazer o teste de Covid. Todos somos aconselhados a usar a máscara, pois mesmo tomando a vacina, isso não quer dizer que estamos imunes à doença, mas sim para evitar casos mais graves.
Ultimamente estamos proibidos de viajar para fora do Reino Unido, sendo isso possível apenas para casos muito urgentes e com uma justificativa plausível. Também não está permitida a entrada de turistas. Quem pode entrar no Reino Unido são apenas residentes e ingleses. Agora tem que fazer quarentena em hotéis, previamente agendados e de acordo com as regras do governo. Não pode ser qualquer hotel. Tem uma lista disponibilizada no site do governo com os hotéis indicados para a quarentena.
A taxa do hotel para 1 adulto em 1 quarto por 10 dias (11 noites) £ 1.750, taxa adicional para 1 adulto ou criança com mais de 12 anos £ 650 e para crianças de 5 a 12 anos £ 325.
As pessoas que devem fazer essa quarentena em hotéis, são aquelas que vêm de um país que está na lista vermelha (são mais de 35 países, entre eles o Brasil). Além do que, também devem vir através de aeroportos específicos que irão recepcionar os vôos dessas regiões (aeroporto de Heathrow, Gatwick, London City, Birmingham e Farnborough).
Se você for obrigado a fazer a quarentena em um hotel e não chegar à Inglaterra em um dos aeroportos de entrada designados, poderá enfrentar uma multa de até £ 10.000 e será cobrado o custo de transporte para o local designado mais próximo porta ou entrada.
Então, quem quiser vir para cá precisa ter o teste PCR negativo, agendar o hotel para a quarentena e preencher o formulário de viagem para não ter problemas.
Eu moro em Londres, na região de Westminster. Aqui tem muito movimento, de pessoas indo e vindo, muitas escolas e consequentemente muitas crianças. Com o lockdown, parecia uma cidade fantasma. As pessoas realmente respeitavam as regras impostas pelo governo. Já fez um ano e continuamos assim, apenas saímos para o essencial.
Desde o início da pandemia, nossa vida mudou e também a rotina. Eu como professora, tive muito trabalho (preparando e dando aulas online aos meus alunos), como também auxiliar e ensinar o meu filho de 9 anos que está no 4º ano. Os pais viraram professores. Uma pandemia que virou nossa vida de cabeça para baixo. Que nos fez repensar muitas coisas. Nossa saúde física e mental ficou comprometida. O Governo tem incentivado muitos programas nessas áreas. Nunca se ouviu falar tanto em síndrome do pânico e depressão. Diariamente têm pessoas comprometidas em ajudar os outros, têm programas e aulas sobre o assunto. Todos de uma forma ou outra “entraram no mundo digital”, seja por aulas, cultos religiosos, vídeos e filmes e até mesmo para se comunicar com seu amigo.
Muitas pessoas estão na expectativa mesmo e de quando iremos sair desse lockdown. No início deste mês, as escolas reabriram, duas pessoas de famílias diferentes podem se encontrar do lado de fora para conversar, que pode incluir “um café no banco”. A partir de 29/03 já poderemos encontrar do lado de fora, seja com outra família ou dentro da “regra dos seis”. A regra de permanência em casa vai acabar, mas o governo ainda aconselhará as pessoas a continuarem em casa o quanto puderem. As instalações esportivas ao ar livre serão reabertas, incluindo campos de golfe e quadras de tênis e basquete, e os esportes ao ar livre organizados formalmente podem ser reiniciados. Entretanto, todos estão ansiosos para a reabertura das lojas em 12/04, com permissão do governo, incluindo cabeleireiros e salões de beleza.
Restaurantes e pubs/bares podem servir comida e bebidas alcoólicas para clientes sentados ao ar livre. Academias e spas podem reabrir, assim como zoológicos, parques temáticos, bibliotecas e centros comunitários. Ou seja, estamos quase voltando a vida normal! Esse relaxamento do lockdown está sendo feito em fases, estamos ainda na primeira fase de quatro. Mas se as pessoas respeitarem as regras, se cuidarem e se Deus quiser, isso logo passará! Cada um precisa fazer a sua parte, devemos pensar nesse momento no coletivo e não apenas no individual. Nos protegendo, protegeremos os outros também, evitando assim propagar o vírus! R.M.P.Z.
Giovanni e Renata em Westminster em Londres
Foto: R.M.P.Z.