Linha 15-Prata teve operação diferenciada nos dias 23 e 24 de outubro

Previous Next

Passageiros foram atendidos pelo sistema PAESE 
Seguimos preparando a estação Jardim Colonial, nos dias 23 e 24 de outubro, foram realizados testes no sistema de controle de trens na Linha 15-Prata, as estações de Vila Prudente a São Mateus permaneceram fechadas das 4h40 às 16h. Neste período, os passageiros foram atendidos gratuitamente pelos ônibus do sistema Paese, que percorreram o trecho entre Vila Prudente e São Mateus até a reabertura da linha. 

As simulações são parte do protocolo de abertura de novos trechos e são necessárias para preparar o sistema de sinalização e controle de trens aos mais de 1,7 km novos que vão estender a Linha 15 de São Mateus ao Jardim Colonial. Esse trecho deve ser aberto aos passageiros ainda em 2021. 
Para alertar os passageiros sobre as alterações programadas, o Metrô publicará mensagens nas redes sociais e vai emitir mensagens sonoras pelo sistema de som das estações e dos trens, além de afixar cartazes nas estações. Em caso de dúvidas, a Central de Informações do Metrô pode ser contatada diariamente entre 8h e 20h, pelo telefone 0800-770-7722. 
Assessoria de Imprensa Metrô de São Paulo

 

Metrô realiza testes na Linha 15-Prata na Estação Jardim Colonial 

O Metrô realizou no último dia 26/09, os testes que vão preparar a futura estação Jardim Colonial para entrar em operação. Entre 4h40 e 16h, todas as estações da Linha 15-Prata ficaram fechadas para testes do sistema de sinalização e controle de trens.
As simulações são parte do protocolo de abertura de novos trechos e são necessárias para preparar o sistema de sinalização e controle de trens aos mais de 1,7 km novos que vão estender a Linha 15 de São Mateus ao Jardim Colonial. Esse trecho deve ser aberto aos passageiros ainda em 2021. 

A estação Jardim Colonial já tem concluída suas obras estruturais e os trabalhos atuais são para o acabamento e paisagismo, além da instalação dos sistemas, das portas de plataforma, dos quatro elevadores e das nove escadas rolantes. Ela vai atender a mais de 40 mil passageiros por dia em seus 4,5 mil m² de área construída com estrutura totalmente acessível. 
Para orientar os passageiros sobre as alterações programadas, o Metrô publicará mensagens nas redes sociais e vai emitir mensagens sonoras pelo sistema de som das estações e dos trens, além de afixar cartazes nas estações. Em caso de dúvidas, a Central de Informações do Metrô pode ser contatada diariamente entre 8h e 20h, pelo telefone 0800-770-7722. 

Obras do Metrô na região

Expansão das Linhas 2-Verde (Vila Prudente-Penha) e 15-Prata até Cidade Tiradentes

O Governador João Doria esteve em 09/02, ao lado do Secretário dos Transportes Metropolitanos, Alexandre Baldy e anunciaram a ampliação do complexo de estações da Vila Prudente do Metrô, das Linhas 2-Verde e 15-Prata. Com investimento de R$ 54 milhões do Governo do Estado, essa ampliação vai inserir mais escadas rolantes, novos sanitários, uma área comercial e aumento da iluminação, melhorando o fluxo de circulação e trazendo mais conforto aos passageiros.

“São Paulo, entre trilhos e pneus, transporta mais de 8 milhões de brasileiros todos os dias na Capital. Este é um dos maiores sistemas de transporte urbano do mundo. Agora, com a ampliação do complexo das estações Vila Prudente, vamos aumentar a conexão da Zona Leste com a Avenida Paulista e com a ramificação para todo o complexo de mobilidade que o metrô e a CPTM permitem no uso do sistema público de transporte”, afirmou Doria.
Será elaborado um projeto executivo, seguido de obras que vão comportar melhor o aumento da demanda de passageiros previsto com a ampliação da Linha 2-Verde até Guarulhos - já em obras no trecho até Penha - e da Linha 15-Prata até Cidade Tiradentes - em licitação para o trecho até Jacú Pêssego.
Na estação da Linha 2, que é subterrânea, serão instaladas mais quatro escadas rolantes - duas em cada plataforma, melhorando a fluidez dos passageiros e acesso aos trens. Para isso, as salas técnicas com equipamentos de ventilação serão remanejadas. Novos e maiores sanitários com cabines acessíveis serão construídos na área da integração, possibilitando a desativação dos atuais que estão no mezanino para aumentar a área de passagem.
 “A Estação Vila Prudente estará preparada para receber novos passageiros que terão acesso à malha metro-ferroviária a partir da extensão das linhas 2-Verde e 15-Prata em direção ao extremo da zona leste, chegando também a Guarulhos. Além disso, milhares de passageiros que passam por aqui diariamente e fazem a transferência entre as linhas 2 e 15 terão mais conforto”, disse Baldy.
Também será feita a ampliação da entrada da Rua Cavour, com uma escada maior e rampa para melhorar a acessibilidade, além do aumento da iluminação. Nos corredores de ligação entre as duas estações, serão instaladas seis escadas rolantes e novos contadores de transferência de passageiros. Já na estação Vila Prudente, que recebe os trens do monotrilho (Linha 15), a iluminação do mezanino será reforçada.
O projeto vai melhorar o entorno do complexo com a reforma das calçadas, paisagismo e a construção de um espaço para uso comercial com acesso pelo lado externo da estação, voltado para a Av. Profº. Luiz Ignácio de Anhaia Mello. Também nessa avenida, será feito um recuo para a parada de veículos, facilitando a integração com táxis e outros transportes.
Além de trazer mais comodidade aos passageiros, as melhorias no entorno atenderão ao alto fluxo de pessoas da região que, após a chegada das estações, ganhou diversos empreendimentos comerciais, residenciais e instituições de ensino.
Os trabalhos ficarão sob responsabilidade do Consórcio Sinalta Robmark, que vai iniciar a elaboração do projeto executivo e depois as obras, previstas para começar no segundo trimestre. O prazo de conclusão é de 30 meses.
Compareceram no anúncio da expansão da Linha 2 - Verde, o Secretário Particular do Governo Wilson Pedroso, Vereadora Edir Sales, entre outras autoridades.
Estação Santa Clara, justa denominação que atende aos anseios dos moradores
Na história da Vila Santa Clara muitas lideranças trabalharam para o crescimento do bairro. Com os esforços dos moradores em 14.08.1965 aconteceu a fundação da União dos Moradores Pró- Vila Santa Clara e Adjacências. “In memoriam” destacamos as lideranças Srs. Henrique Altimeyer, José Pacheco da Silva, Avelino Tofano, Francisco Figueiredo, Ernesto Rafaldini, João de Marchi, Paulo Mathias, José Navas, Humberto Bogiani, Domingos de Marchi, Adalto Modesto, Orlando de Oliveira e Fiori que lutaram pela pavimentação e iluminação das ruas do bairro, pelas construções da E.E. Profº. Mário Marques de Oliveira e Hospital Estadual de Vila Alpina (esforços das entidades comunitárias e apoio do nosso jornal). Na história da entidade temos as lideranças Dr. Emídio Piccoroni, Pedro Genaro, Henrique Kasakevicius, José R. Blanco, Maria Aparecida Garcia entre outros que defendem os anseios dos moradores.
Início da história da Estação Santa Clara
Em 2014, na reunião ocorrida na 103ª Seção da OAB - Vila Prudente, com a cobertura do nosso Jornal, a Secretaria dos Transportes apresentou a expansão da Linha 2-Verde e a Linha-15 Prata em Monotrilho que estava em construção.
Na pauta constava a expansão da Linha 2-Verde no sentido de Guarulhos, que tinha como demanda a desapropriação de inúmeras casas na Vila Santa Clara. À época a estação projetada para a Vila Santa Clara estava sendo denominada Estação Água Rasa, que recebeu questionamento dos presentes.
Denominação correta
No início da apresentação do projeto, a União dos Moradores Pró-Vila Santa Clara e adjacências e o nosso jornal já questionavam a denominação Estação Água Rasa, que na realidade seria construída na Vila Santa Clara. O Dr. Emídio Piccoroni, que fez parte da mesa, representando a OAB e então presidente da União dos Moradores Pró-Vila Santa Clara e Adjacências frisou a questão. Posteriormente através do nosso jornal foram encaminhados os ofícios da União dos Moradores Pró-Vila Santa Clara e da OAB. Apoiamos a mudança de denominação.
Depois de quase sete anos, o Metrô anunciou a denominação Estação Santa Clara que corresponde ao local onde será construída a extensão da Linha 2-Verde. Prevaleceu a análise técnica e a vontade da população, expressada em vários momentos desta longa história. Justa denominação ao bairro tradicional e de grandes lideranças.

Obras da Estação Jardim Colonial e construção de área de manobras para trens na Vila Prudente

Publicamos a resposta do Metrô ao nosso jornal sobre as obras da Estação Jardim Colonial que estão em andamento no Distrito de São Mateus. As obras da estação Jardim Colonial evoluíram significativamente, com a conclusão de todo corpo da estação, composto de pilares e estruturas de fechamento.

O Metrô concluiu a montagem estrutural da cobertura metálica. As atividades passarão a se concentrar na edificação do acesso da Avenida Ragueb Chohfi. A expectativa é concluir as obras em 2021, ampliando a Linha 15-Prata em mais 2 km e chegando a 12 km de extensão desde Vila Prudente e 11 estações, reduzindo em 50% o tempo de deslocamento até o centro.
Paralelamente, o Metrô também está construindo a subestação de energia Iguatemi, próximo à estação Jardim Colonial. Essa estrutura vai fornecer mais energia para a Linha 15, permitindo o aumento da oferta de trens.

As obras da estação Jardim Colonial avançaram significativamente neste ano com a construção de todo o corpo da futura parada metroviária. Quando estiver pronta em 2021, Jardim Colonial será a 11ª estação da Linha 15, que chegará a 15 km de extensão. Assessoria de Imprensa do Metrô de São Paulo


Metrô inicia obra de construção de área de manobras para trens na Linha 15-Prata
O Metrô começou no último dia 24, os trabalhos para a implantação de uma nova área de manobra de trens da Linha 15-Prata, que vai permitir a redução do intervalo de circulação entre os trens. A Avenida Professor Luíz Ignácio de Anhaia Mello será interditada parcialmente por um período estimado de 30 dias, entre as ruas Ibitirama e Dianópolis, para as atividades de implantação dos pilares que sustentarão as novas vigas.
Serão construídos mais 380 metros de via no lado oeste da estação Vila Prudente, onde será instalado um track switch, que é o aparelho que faz o monotrilho mudar de via. Com isso, os trens que vêm de São Mateus vão poder desembarcar os passageiros e seguir mais adiante para manobrar, liberando a chegada mais rápida de outros trens. Atualmente essa manobra é feita no lado leste da Vila Prudente, pouco antes da chegada à estação.
A expectativa é que a nova via fique pronta em 2022 e vai compor o futuro trecho da Linha 15 até Ipiranga, que está na fase de elaboração do projeto executivo.
Durante o período da interdição na Avenida Anhaia Mello, o desvio do tráfego e a orientação aos motoristas estarão sob responsabilidade das equipes da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET). Assessoria de Imprensa do Metrô de São Paulo

Obras de expansão da Linha 2-Verde alteram tráfego na área da Praça Coxim 
Para dar continuidade às obras de expansão da Linha 2-Verde, o Metrô solicitou à CET a interdição do trânsito de veículos na Rua Aratuipe com a praça Coxim, nas proximidades da futura estação Vila Formosa. Com a interdição, o consórcio Linha 2, contratado pelo Metrô, dará continuidade à implantação do canteiro e aos serviços de obras civis.  
A intervenção no viário começou no dia 10, e tem previsão de desativação em 36 meses. A CET instalou barreiras de concreto, placas e sinalização de solo no local, agentes para orientar os motoristas e pedestres na região.   Aos interessados em tirar dúvidas sobre as obras, o Metrô disponibiliza os telefones do serviço FALE CONOSCO (3371-7538, 3371-7250, 3371-7523 e 3371-7524) de segunda-feira a sexta-feira, de 8h às 12h e de 13h às 17h.

Serviços para expansão da Linha 2-Verde
No dia 23,  um trecho de aproximadamente 110 metros da Rua Engenheiro Pegado foi interditado para serviços das obras da futura estação Guilherme Giorgi. No encontro da Avenida Guilherme Giorgi com as ruas Engenheiro Pegado e Conselheiro Carrão, o Metrô implantará na calçada uma passagem exclusiva para os transeuntes. A previsão é que esta intervenção no viário permaneça por 48 meses.
A intervenção é necessária para facilitar a circulação local de operários e veículos das obras de construção da estação Guilherme Giorgi, uma das oito que estão sendo implantadas na expansão da Linha 2-Verde (Orfanato, Santa Clara, Anália Franco, Vila Formosa, Santa Isabel, Guilherme Giorgi, Aricanduva e Penha), além do estacionamento de trens Rapadura.
A CET vai disponibilizar agentes de trânsito para orientar os motoristas e pedestres sobre as alterações no fluxo de veículos no viário. 
Aos interessados em tirar dúvidas sobre as obras de expansão, o Metrô disponibiliza os telefones 3291-7436 e 3291-7437, com atendimento das 8h às 12h e das 13h às 17h, de segunda à sexta-feira, exceto feriado, ou ainda o serviço FALE CONOSCO por meio de seu site.