Últimas Notícias

Piscinão no Riacho dos Machados será licitado em abril

A concorrência pública para a construção de mais um piscinão na área da Subprefeitura São Mateus será realizada neste mês. A informação foi dada hoje pelo prefeito Ricardo Nunes, durante a inauguração do reservatório do Córrego Taboão, construído com recursos da Prefeitura de São Paulo e do Governo Federal, na área da Subprefeitura Aricanduva/Formosa/Carrão. Localizado na esquina das avenidas Aricanduva e Mazzaropi, o novo piscinão tem capacidade para armazenar 188 mil m³ de água, que equivalem a mais de 75 piscinas olímpicas. Assim que começar a receber as águas do Córrego Taboão, o novo reservatório irá reduzir as enchentes no Jardim Aricanduva, Jardim Vila Formosa e Parque Maria Luiza.
Sete bombas serão responsáveis pelo esvaziamento do piscinão – cada bomba tem capacidade para retirar 450 litros por segundo – para que o novo equipamento opere com a máxima eficiência possível. Na cerimônia de inauguração, estavam presentes, além do prefeito Ricardo Nunes, o ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, o secretário nacional de Saneamento, Pedro Maranhão, e o secretário municipal de Infraestrutura Urbana e Obras, Marcos Monteiro.
O reservatório que será construído na Avenida Riacho dos Machados está orçado em R$58 milhões e deverá eliminar as enchentes desta via, além de reduzir a carga de água que desce para o rio Aricanduva. O que fica retido no piscinão é liberado aos poucos, depois da chuva.
São Mateus tem hoje seis piscinões: Aricanduva I, II e III, Caguaçu, Limoeiro e Inhumas. Ao todo, esses seis reservatórios têm capacidade de armazenamento de 1 milhão 380 mil metros cúbicos de água. Um metro cúbico equivale a uma caixa d’água de mil litros.
Após a construção dos piscinões, na bacia do Aricanduva, praticamente foram eliminadas as enchentes, que eram comuns no rio e na avenida, a principal ligação de São Mateus com o centro da cidade.

 

Mais 300 famílias recebem as chaves da casa própria na Zona Leste da cidade

A Prefeitura de São Paulo entregou, no  último dia 01/02 mais 300 unidades habitacionais do Conjunto Habitacional Forte da Ribeira B, em São Mateus, na Zona Leste. A maioria das famílias beneficiadas é de pessoas cadastradas na Cohab. Do total, 16 contemplados recebiam o auxílio aluguel pois foram removidas de áreas de risco na Comunidade Quaresma Delgado.
Para o prefeito de São Paulo, Ricardo Nunes, a entrega desse empreendimento é muito significativa para a população. “Nesse conjunto metade dos beneficiados moravam em área de risco e a outra parte tem financiamento subsidiado. Para nós, vermos o sorriso das pessoas recebendo as chaves de seus apartamentos nos contagia. As famílias já vão poder mudar a partir da próxima semana, em grupos de 10 por vez, conforme cronograma estipulado pela Cohab”, explicou o prefeito.

Mais 300 famílias recebem as chaves da casa própria na Zona Leste da cidade

Tapa-buraco e as dificuldades de pedestres e motoristas

Os serviços de tapa-buraco na Rua Dinastia Joanina, na Vila Primavera devem ter o custo mais alto do que o recapeamento da via. São tantos buracos tapados que os motoristas precisam segurar bem os volante para não perderem o controle dos veículos e os pedestres devem subir ou descer com cuidado os inúmeros degraus deixados pelos serviços. A foto da via é feia, imagine pessoalmente, com a sua aparência de colcha de retalhos.

Previous Next

Depois de três meses cessaram os tremores no Mascarenhas de Morais

No dia 10 de janeiro, na Rua Tenente Godofredo Cerqueira Leite, no Cj. Hab. Mal. Mascarenhas de Morais aconteceu a reunião dos moradores com os representantes da Sabesp, Transpetro e Defesa Civil da Subprefeitura de Sapopemba. Segundo os moradores cessaram os tremores e os estrondos naquela tarde. Esses fenômenos aconteciam desde o dia 15 de outubro de 2021, entre o Conjunto Habitacional Mal. Mascarenhas de Morais e o Jardim Sapopemba, perfazendo 111m², onde ocorreram os tremores.
No último dia 15, a nossa reportagem esteve no Mascarenhas de Morais e escutou os moradores e argumentou sobre a necessidade de esclarecer os fenômenos anteriormente ocorridos, com pareceres técnicos da Sabesp e Transpetro. Em conversa com o Sr. Sérgio Ramos, da Defesa Civil da Subprefeitura de Sapopemba, ele informou que está reunindo dados técnicos dos órgãos públicos e também devem ser consultados a Comgás, bem como o Metrô, responsável pela construção do Monotrilho. Posteriormente apresentará um documento com a conclusão dos fatos ocorridos.

Depois de três meses cessaram os tremores no Mascarenhas de Morais

Parque São Lucas e seus problemas de limites entre municípios

O Distrito de São Lucas têm suas características peculiares. Faz divisa com outros municípios, (Santo André e São Caetano). Essa característica acaba por influenciar negativamente, porque os criminosos cometem delitos em um local e fogem para outro, com muita facilidade, uma vez que entre os municípios existem vias rápidas.
Nessas regiões existem atividades diferenciadas por parte da polícia, que consistem em alternar em rondas ostensivas e bloqueios nas vias principais, com abordagens aos transeuntes, com intenção de encontrar alguma irregularidade. Apesar de todos os esforços, a taxa de criminalidade ainda é alta, se comparada a outros locais. E a necessidade é de mais efetivo, e mais viaturas, para que se possa aumentar o trabalho de inteligência, e consequentemente, prenderem os criminosos. Além disso, mudanças nas leis, para que as penas inibam o cometimento dos crimes. Ou seja, a punição deve desencorajar o infrator.

Daniel F. S.P. Paixão, Presidente do Conseg do 42º D.P.- São Lucas

 

Parque São Lucas e seus problemas de limites entre municípios

PM intensifica policiamento na região

A área do 19º BPM/M abrange desde o Jardim Colorado, passando pela Vila Primavera, Sapopemba,  Jardim Santo Eduardo,  Jardim Vila Formosa, Vila Rica, Aricanduva, Jd. Dona Sinhá e Jardim Grimaldi, e está sob comando do Tenente Cel. Fábio Sérgio do Amaral, 50 anos, que neste período que antecede as festas de Natal e Ano Novo, intensifica as operações da P.M.  na prevenção de furtos, roubos e a crescente atuação de quadrilhas que sequestram as pessoas com a finalidade de saques através do PIX, como aconteceu recentemente, mas com os criminosos capturados, na área da 2ª Cia.
O Ten. Cel. Fábio, embasado em  dados estatísticos,  realiza operações contínuas para inibir os delitos e recentemente vêm obtendo resultados positivos com a Operação “Segurança para Todos”, que detecta os locais que demandam policiamento específico em horários de incidência de ocorrências. Segundo o comandante,  a gestão está centrada em 3 pilares, que propiciem a  administração planejada e a integração dos policiais militares.

Previous Next

Falta de capeamento pode causar acidentes

Os moradores reclamam há 20 anos sobre a falta de capeamento de um trecho da Rua Meireles Reis Filho e eles estão esquecidos pela Prefeitura. Nos dias de chuva, subir ou descer o pequeno trecho da via é um grande desafio, porque os munícipes podem quebrar as pernas, rolar ladeira a baixo ou estarem sujeitos a atropelamentos. Já os portões e muros são destruídos pelos veículos que não conseguem subir a rua íngrime. O capeamento já esteve na planilha de obras da Prefeitura, mas, desapareceu e muitos moradores já morreram sem ver o início dos serviços.

Falta de capeamento pode causar acidentes

UBS Primavera/Colorado e UPA Sapopemba são prioridades para a população

O distrito de Sapopemba com seus 300 mil habitantes têm inúmeros equipamentos de saúde pública, entretanto estão pendentes as construções da UBS Primavera/Colorado e a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Sapopemba que constam na programação da Secretaria Municipal da Saúde, mas ainda sem previsão de editais de licitações para as construções desses equipamentos.

Previous Next

Sapopemba precisa de investimentos e geração de oportunidades

Nas últimas décadas aconteceram grandes mudanças em Sapopemba e região. Em especial, as construções da Linha 15-Prata do Monotrilho e do  Parque da Integração, que deram utilidade aos espaços desocupados da Av. Profº. Luiz Ignácio de Anhaia Mello e aos trechos da Adutora do Rio Claro promovendo as transformações que elevaram a qualidade de vida da população e terminando com o estigma de bairro abandonado.
Os benefícios chegaram, porém o desrespeito na utilização das áreas  urbanizadas prejudica a todos. Degradação dos espaços de uso comum, com lixo, entulho e furto de equipamentos.

Previous Next